[Exclusivo] ENTREVISTA com o grupo Revolução Tricolor

Diante da intervenção do Esporte Clube Bahia decretada pela Justiça, o Sempre Bahia conseguiu uma entrevista exclusiva com VITOR FERRAZ, que é advogado e é um dos líderes do grupo de sócios denominado REVOLUÇÃO TRICOLOR, que está apoiando a ação impetrada pelo sócio Jorge Maia.

Confira a entrevista:

SEMPRE BAHIA: A Revolução Tricolor faz parte da autoria da ação?
Revolução Tricolor: o autor da ação é somente o ex-conselheiro Jorge Maia, torcedor do Bahia fanático que aparece no filme (Bahêa Minha Vida), mas conta com o apoio do grupo, afinal de contas busca o mesmo que a Revolução Tricolor: a necessidade de transparência e democracia. Toda ação que visar esse tipo de coisa vai ter o nosso apoio.

Como torcedor, você se preocupa com a possibilidade dessa ação prejudicar o time dentro de campo?
Revolução Tricolor: Nenhum torcedor quer ver o time prejudicado, mas ao mesmo tempo, tenho a convicção de que essa ação, em nada, vai prejudicar o transcorrer da vida esportiva do Bahia. O Departamento de Futebol, os jogadores, o técnico Falcão podem continuar trabalhando normalmente. Eu li a sentença do juiz, é uma sentença muito bem fundamentada e ele ataca basicamente os aspectos institucionais do clube, pois é isso que precisa ser corrigido e essa é a intenção do interventor, o advogado Carlos Rátis, profissional muito respeitado.

Em caso da assembleia ser convocada para eleição de novos Conselhos Deliberativo e Fiscal, a oposição terá condições de lançar uma chapa?
Revolução Tricolor: Não podemos falar por toda oposição, até porque considero oposição todo sócio que não esteja de acordo com o modo como o clube é gerido, seja em aspecto financeiro, de futebol ou político. Eu acredito que, independentemente de ser situação ou oposição, a gente deve buscar a composição de um conselho participativo (dentro da legalidade), que sirva para aquilo que um conselho é criado, que é ajudar o clube e fazer com que ele avance.

O interventor não conseguiu a lista de sócios porque o computador do setor social do Bahia estava quebrado, segundo informações de um funcionário que fica na Sede de Praia. No caso do clube não informar a lista de sócios do clube, o que pode acontecer?
Revolução Tricolor: 
O interventor deverá reportar essa questão ao juiz para ele decidir e tomar as medidas necessárias. Eu lamento que isso tenha acontecido, sou sócio há muito tempo e nunca tinha visto esse computador quebrado, é uma infeliz coincidência e reflete um pouco do que vem acontecendo no Bahia: a falta de transparência, os métodos escusos adotados por esse mesmo grupo que encontra no poder há tanto tempo.

Existe a possibilidade disso ser resolvido através de um acordo entre as partes?
Revolução Tricolor: 
Eu faço parte de um grupo que é a Revolução Tricolor e não posso falar pelos outros, mas nós estamos sempre dispostos a conversar. O que tem que prevalecer não é a situação nem a oposição e a nossa luta não é pelo poder, é pelo engrandecimento do Esporte Clube Bahia com a evolução dessas questões políticas e institucionais do clube. Se houver a real possibilidade de se avançar nessas questões, a Revolução Tricolor se coloca à disposição para conversar para ser feito algo de bom para o clube, deixando as outras questões de lado.

Existe comprovação de irregularidades na formação do Conselho?
Revolução Tricolor: Eu posso citar diversas irregularidades… vamos começar pela própria eleição. Quem elege o Conselho Deliberativo são os sócios e um princípio básico da democracia é que o colégio eleitoral seja público onde se sabe quem pode e quem não pode votar e isso no Bahia não acontece. Vários sócios, inclusive eu, já fizeram várias solicitações dessa lista de sócios, mas nunca foram atendidas.

Outra questão é que muitas pessoas fazem parte do conselho sem o próprio consentimento no momento de se integrar a uma chapa para concorrer a uma vaga de conselheiro. Além disso, conheço pessoas que nunca foram a uma reunião do Conselho. O próprio Binha de São Caetano disse, em entrevista, que não paga a mensalidade como conselheiro e isso é fácil se constatar, basta ver o balanço do clube onde se nota que os valores arrecadados com os sócios e conselheiros não condiz com a quantidade de membros. recentemente, o jornal A Tarde denunciou dois casos de conselheiros irregulares: Oldegard Filho (empresário de Ávine) que admitiu não ter o tempo de carência necessário para fazer parte do Conselho e o político Paulo Câmara, que confessou sequer ser sócio do clube.

Que mensagem você deixa para a torcida que, em sua maioria, está revoltada com a ação por conta da preocupação em afetar o seu time, que vem num excelente momento?
Revolução Tricolor: 
O que posso dizer ao torcedor é que não se deixe levar por falsas verdades, pois algumas pessoas, de forma maldosa, tentam implantar o tumulto de forma que aqueles que não têm acesso à informação e aos fatos como eles são se voltem contra aqueles  que realmente querem o bem do clube, que querem que a torcida possa realmente participar da vida do clube.

Essa não é uma luta de agora, é uma coisa que vem de muito tempo e não foi dada entrada agora às vésperas do Ba-vi, ela existe desde dezembro do ano passado e existiram outras ações semelhantes a essa. Não é algo imediato e que tenha a intenção de tumultuar o clube.

SEMPRE BAHIA: Vitor Ferraz, o SEMPRE BAHIA agradece pela entrevista concedida.
Revolução Tricolor: Eu é que agradeço a atenção do SEMPRE BAHIA, se preocupando em esclarecer os fatos com imparcialidade, porque é isso que precisa ser feito para informar realmente o torcedor.

21 thoughts on “[Exclusivo] ENTREVISTA com o grupo Revolução Tricolor

  1. Ba x vi não tem valor algum, pois não decide nada.
    A intervenção, que visa tornar o Bahia democrático e transparente, sim, tem que ser apoiada por todos aqueles que têm um mínimo de inteligência e respeito às camisas tricolores que vestem. Ser Bahia e amar o tricolaço é muito mais do que se apegar a uma boa fase; a apoiar um grupo que vinha agindo há décadas de maneira (no mínimo) suspeita por conta dessa boa fase momentânea. O verdadeiro e consciente tricolor quer muito mais: quer transparência, honestidade e democracia – coisas que não existem há várias décadas entre dirigentes do nosso esquadrão.
    Se BOBÔ quer ser presidente do nosso Bahia, então tá na hora de se lançar candidato. Terá meu voto!

  2. Pessoal acordem!!!!!!!!!!

    Se MGF agisse na legalidade, nada disso estava acontecendo!

    Cadê a reforma do estatuto?
    Cadê as eleições diretas?
    Cadê a lista de sócios?
    Cadê o controle dos participantes nas reuniões?
    Por que tem conselheiros que nem são sócios do clube?
    Por que tem conselheiros que já afirmaram publicamente não cumprir com as obrigações e estão no conselho?
    Porque políticos e empresários, sem direito, foram inseridos no conselho?
    Porque até o momento não temos a lista de sócios que votaram para o conselho?

    Em fim: Vocês gostam realmente do Bahia?

    - Então vamos respeitar uns aos outros e verdadeiramente torcer para que o Bahia avance administrativa e politicamente.

    Não sou nem situação nem oposição, até desconheço todas essas pessoas envolvidas nessas ações, mas uma coisa é certa: Como verdadeiro Tricolor eu quero ver meu clube entre os melhores do País e com resultados sustentáveis, pois do jeito que tá podemos ganhar o fraquíssimo campeonato bahiano e em 2 ou 3 anos estarmos na lama de novo.

    Não tô aqui para procurar culpados, mas do jeito que tão defendendo MGF, parece que a vítima é ele, esquecendo que se ele agisse na legalidade, nada disso estava ocorrendo.

    Como torcedor eu quero o Bahia campeão não somente hoje, mas amanhã tambem!

    vejam que clubes de pequena expressão e com um terço do que arrecadamos, tem mostrado muito mais resultados, como o Figueirense.

    Vejam que uma boa política motiva o que acontece no Internacional, com mais de 100 mil sócios, aumentando consideravelmente as receitas, evitando empréstimos financeiros e permitindo a contratação de grandes jogadores.

    Em fim, espero que compreendam a grandeza do nosso clube e não se contentem com as poucas migalhas momentâneas.

  3. Sábias palavras, caro Eduardo.
    O presidente, em vez de, nervosamente, tentar jogar a massa contra essas medidas essenciais para a sobrevivência do clube, deveria, sim, tentar negociar com a oposição, e por um ponto final neste absurdo obscurantismo administrativo.
    É fácil, presidente. Dispa-se de seus interesses pessoais, e pense só no Bahia. Essa massa que está aí, xingando a oposição, na verdade, está cansada e receosa de que o crescimento até aqui alcançado, vá por água abaixo.
    ENTREGUE ESSA BENDITA LISTA, E ACABE COM ESSA HISTÓRIA. PROVAVELMENTE, VOCÊ MESMO SERÁ ELEITO (TEM MAIORIA NO CONSELHO), E, DESTA FEITA, COM LEGITIMIDADE.

  4. Creio que uma solução intermediária seria a mais sensata.
    A Justiça manteria a atual Diretoria e os Conselhos recentemente eleitos por 30 dias, para que o clube não ficasse acéfalo.
    Entendendo que houve vícios nessea eleição, a própria Justiça daria um prazo de 30 dias para que a atual Diretoria tomasse as seguinte providências, sob pena de, aí sim ser destituída com a nomeação de um interventor, se não as cumprisse.
    1 – Divulgação da lista completa de sócios, por modalidade, do Clube, que formam a Assembléia Geral.
    2- Nessa lista fossem discriminados todos os que estão aptos a votarem e serem votados, mediante critérios dos estatutos do clube, nas chapas de conselheiros.
    Com os eleitores definidos, novos prazos seriam dados para formação das chapas de conselheiros, sua eleição, e consequente votação para a Diretoria Executiva.
    Atenderia-se aos anseios de todos que querem saber quem são e se estão na legalidade, os eleitores do Clube.
    Dar-se-ia tempo suficiente para a atual Diretoria regularizar essa situação dos sócios de uma vez por todas, sem desculpas, nem subterfúgios.
    Motivaria, com um processo claro, novas associações para estarem aptas nas eleições seguintes.
    Para tudo há uma solução, desde que haja bom senso e boa vontade das partes.
    As radicalizações só trazem prejuízo a nosso Clube.
    Sentem à mesa e conversem civilizadamente tendo a Justiça como mediadora das discordãncias e não como provocadora de mais conflitos e prejuízos, como está ocorrendo agora.
    É o quer o torcedor do Bahia!!!!!!

  5. Dizer que Marcelinho arrumou o clubechega a ser insano, o clube que a família dele levou para o fundo do poço, fez passar pelo período mais sombrio da sua história !!!
    Subir para primeira divisão é tão difícil, que Barueri, America, Portuguesa, Figueirense, Brasiliense conseguiram com mais facilidade que o Bahia !!!
    Querer a legalidade, é querer o crescimento, se Marcelinho fosse um pouco menos burro, tinha feito o que foi solicitado pela oposição e teria ganhado legalmente !!!
    Torcedores do Bahia tem memória curta e esquecem que quem tirou o Bahia da série C não foi os Guimarães, eles sim colocaram na série C !!!

    São 4 anos de uma gestão sem títulos, que até o grande Bahia de Feira conseguiu !!! Deixem de ser TAPADOS E VEJAM QUE O QUE ELES QUEREM É SER DONOS DO BAHIA !!! RUI ACIOLLI GANHANDO SALÁRIO PRA FAZER O QUÊ ????

  6. VOCES SAO TUDO FILA DA PUTA, PORQUE NAO FEZ QUANDO O CLUBE TAVA NA MERDA APROVEITADORES MAS NAO VAI DAR EM NADA VCS SAO MUITOS FRACOS REBANHO DE CORNO PORQUE NAO VAI OLHAR PRA AS PUTAS DAS SUAS MULHERES VAI VER MGF TA COMENDO ELAS A RAIVA É ESSA;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  7. Tudo o que está ocorrendo poderia ter sido evitado se MGF tivesse procurado agir da forma que aconselhou a fazer na CBC: com Democracia e Transparência. Se estivesse consciente de que ser cartola não é ser dono do Clube, mas um gestor; Se tivesse buscado gerir o E.C.BAHIA com profissionalismo quando se trata de aministrar as finança, fazer investimentos e prestar contas. Se tivesse interesse real de ouvir críticas tanto da posição quanto da oposição, e utiliza-las para corrigir os erros, em busca do caminho certo e seguro da boa e responsável gestã do BAHIA.

    Acredito que os grupos ditos de oposição buscam, sim, o bem do BAHIA, mas agem diferentemente da grande Massa Tricolo porque não pensam no Clube apenas na perspectiva dos resultados em campo, pois sabem que os triunfos são reflexos de uma boa gestão administrativa, financeira, patrimonial, política de contratações e de marketig.

    Vivemos um bom momento, sim, mas precisamos pensar em um BAHIA FORTE, GRANDE e SÓLIDO E DEMOCRATICAMENTE GERIDO PARA SEUS TORCEDORES, SEUS VERDADEIROS DONOS.

    ST

  8. Parem de se procupar com a merda desse BaxVice.
    Parece que não percebem que o Baêa é muito maior que um simples jogo. A oposição está correta, tendo em vista que a muito tempo se espera a lista de conselheiros e nada. Agora ficam meia dúzia de manés se procupando com um simple jogo e deixam de lado a grandeza do clube. puts…..

  9. Oposição agindo de forma equivocada! Mas a torcida Naum esquecera o tumulto fisiológica a vcs estão causando.

    A oposição perdeu toda a minha simpatia!

  10. Homens de bem sempre apoiam a legalidade. Um homem de bem de bem não pode ficar contra uma medida que visa a instaurar legalidade. Quem fica contra uma medida que instaura a legalidade, não quer o bem do Bahia.

  11. O objetivo maior é o bem do nosso Bahia. Precisamos acalmar os ânimos e respeitar as pessoas.
    Espero que a situação seja logo resolvida, e que o presidente possa dar prosseguimento à sua boa administração. Porém, sem perder de vista a legalidade e transparência. É o que está sendo buscado no momento.
    É inegável que o Bahia cresceu. Mas, se a coisa for tocada de forma transparente e democrática os benefícios alcançados seram multiplicados. Não se trata de briga de grupos e, sim, a ânsia pelo crescimento cada vez maior do clube.
    Vale ressaltar que, o Internacional (há alguns anos estava na sarjeta) hoje é campeão do mundo, graças à associação em massa de sua torcida, o que proporciona uma receita invejável a qualquer clube do Brasil. Porém, a associação em massa só será obtida, mediante a confiança da tordida em relação à forma que a administração é conduzida (transparência, democracia e etc.).
    Presidente, a situação está em suas mãos. Resolva logo, para que nosso Bahia continue crescendo. Faça um acordo amigável. No dia em que os sócios votarem, e, quando deixarem eu ser um deles, votarei em você, presidente, pois vc. fez retornar a autoestima da nossa nação.

  12. Concordo plenamente Vitor. Sou sócio da instituição a mais de trinta anos, pago em dia as minhas mensalidades e não estou de acordo com os métodos arcaicos que são utilizados por este grupo que está aí a 14 anos. Tudo de ruim na historia Gloriosa do nosso Esquadrão de Aço, quem conhece sabe, foi de 1988 para cá, quando o Sr. Marcelo, pai, assumiu o comando do nosso Tricolor. A dívida milionária foi adquirida na péssima gestão desse senhor. e o pior neste período não aumentamos patrimonio e poucos títulos, foram conquistados. Esse grupo que hoje dirige o Glorioso Esporte Clube Bahia é o mesmo grupo da ibeira que consegui destruir o clube Itapagipe. Sou Torcedor, sou Sócio, amo meu Bahia e como tal acompanho a vida política do clube, por isso estou de acordo com a transparencia, estou de acordo com a lisura, seja quem for o presidente do nosso Esquadrão, tem que ser sério, honesto, probo, de um passado limpo!!!!!!!!

  13. Alguns esclarecimentos necessários:

    1 – A Revolução Tricolor não é “bando de velho aposentado tomando conta do clube”, apesard e que eu não veria problema algum se fosse.
    Eu, por exemplo, tenho 24 anos. Outros integrantes do grupo são mais velhos, algunjs mais novos…

    2 – Esse discurso de que “porque so aparecerem agora, que o clube está estruturado”, não cola com a gente… ou é um discurso de quem não conhece a história política do Bahia ou um discurso de conveninência.
    A Revolução Tricolor surgiu em 2008 – quando o Bahia estava na série B, era Presidido por Petrônio Barradas e jogava ekm Feira de Santana. Ninguém nem falava em Marvelo Guimarães Filho.
    De la pra ca, nossa luta tem sido a mesma: buscar democracia e transparência no Bahia, principalmente nas questões institucionais, por entender que essa é a base para mudanças reais.
    Quem tiver interesse pode conhecer o grupo por meio do site – http://www.revolucaotricolor.com.br – e ver nossas ações e forma de agir.

  14. marcos vc é … como toda essa oposiçao, que quer afundar o clube, mas nao vao conseguir,pq o bahia tem torcedor de verdade bem diferente do vicetoria, alias de onde vc deve ter vindo, viadinho de merda va a poha, e se procupar com seu lixao…bbmp

  15. Muito boa entrevista. A atual decisão judicial foi tão acertada que quando o interventor solicitou nesta quarta a relação de sócios do Bahia, o clube alegou que o computador estava “quebrado”. Leiam no site do jornal A Tarde a matéria sobre essa desfaçatez e acinte.
    É muita cara de pau desse presidente e dos seus defensores, alguns têm interesse pessoal na manutenção desse grupo do atraso, outros defendem por pura alienação, massa de manobra.
    É bom lembrar que Muammar Khadafi, ditador que governou a líbia por 42 anos, chamou seus opositores de “rato” durante todo o conflito, mas a população deu um basta e se rebelou contra os seus métodos autoritários e o destitui do poder. Ricardo Teixeira também fazia várias ameaças a quem se colocasse contrário aos seus métodos, que diga a ESPN, mas também teve o seu fim.
    O Bahia não pode ser diferente, essa é a grande oportunidade de construir um novo Bahia sem essa turma que só estimula intimidações e agressões em nome do poder a qualquer custo. Ninguem sabe quem pode votar no Bahia, essa realidade tem que mudar. Para finalizar cito um trecho brilhante do despacho do juiz de Direito Paulo Albiani:”O exercício do poder na direção do Esporte Clube Bahia não pode ser realizado à margem da lei.”

  16. A oposição teve 10 anos quando o Bahia estava na lama para tentar rever isso…E o que fizeram se calaram…para mim isso aí não é ser torcedor do bahia…é torcedor de ocasião, interesseiro porque o time tá bem…

    Me respondam isso?Onde estava a oposição?A tal revolução tricolor?

    Agora o time vem em uma pegada, crescendo…e vcs querem brigar?Tá prejudicando o time sim, os jogadores já estavam acustumado com MGF e agora não sabe o que vai ser do Bahia…

    E os contratos?E os salários?Tudo bem que vai pagar…mas se isso acontecesse na sua empresa…DUVIDO que você não fosse se preocupar mesmo todo mundo garantindo que não vai acontecer!!!

    MGF trouxe falcão através de Agione, eles são amigos, será que a mesma relação que fez ele ficar vai funcionar de agora em diante?

    Outros fatos, conselheiros que são empresários de atletas do clube…como a Ávine, será que agora ele não vende o jogador ídolo da torcida?

    Quando o patrão é bom…as vezes vc se sujeita a ganhar mesmo por camaradagem…mas se ele sai da empresa…são outros quinhentos…se atentem a isso!

    São certas coisas que não tem jeito…uma mudança dessa pode levar o caos e o BAHIA IR PRA SEGUNDA!

    Querendo ou não…DIGO A VCS OPOSIÇAO, VCS AGORA NAO PODEM OFERECER NADA AO BAHIA!

    E REFAÇO A PERGUNTA, PQ NÃO APARECERAM ANTES?

  17. muito bonito o discurso, mas o fato e que essa açao ja prejudicou o clube em geral, pq nao deixaram passar o ba-vi, para comecar essa revoluçao, o que eu sei e que o bahia estava na merda, na lama, e ninguem queria, ai marcelinho arrumou a casa,colocou o bahia em destaque nacional, e numa posiçao economica bem melhor, ai vcs aparecem para fzer essa palhaçada… francamente, a naçao tricolor nao quer um bando de velho aposentado tomando conta do clube e contratando jogadores ultrapassados como acontece com vicetoria.
    nao queremos essa politica, transparencia sim,mas sang sugas nao..nao..nao.

  18. Pingback: [Exclusivo] ENTREVISTA com o grupo Revolução Tricolor

  19. Parabéns ao Sempre Bahia, ao sair na frente para informar aos nossos internautas tricolores. Parabéna Euclides pela importante e esclarecedora entrevista. Acima de tudo a dignidade. Abraços, Pedro Ramalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>