Bahia e NER fecham parceria comercial para busca de novos patrocínios

Como uma forma de potencializar ainda mais o departamento de marketing do clube, a diretoria do Bahia selou uma parceria comercial, que já está em vigor, com a produtora NER Entretenimento.

Administrada pelos sócios Nei Ávila, Eduardo Ramos, que é conselheiro do tricolor, e Ricardo Lelis, irmão do cantor Durval Lelis, a NER, empresa que atua na produção de eventos na área de entretenimento, esporte e cultura, está autorizada oficialmente pelo clube para buscar novos patrocínios, fornecedores e negócios que possam envolver a marca Esporte Clube Bahia.

Em contrapartida, a NER receberá uma porcentagem, com o valor não divulgado, em cima de cada negócio concretizado. “Ela será credenciada oficial do clube para busca de negócios, fornecedores e patrocínios. Potencializar o departamento comercial”, explicou o presidente do Bahia, Marcelo Guimarães Filho, em contato com o Bahia Notícias.

Matéria de Felipe Santana do Bahia Notícias

16 thoughts on “Bahia e NER fecham parceria comercial para busca de novos patrocínios

  1. Desculpe Hélio, mas a marca E. C. Bahia engloba também a própria torcida tricolor, esta empresa atingirá um reconhecimento público tão grande quanto o clube que estará representando, neste sentido, ela já se potencializou a nível de mídia no velho modelo 0800. Tanto que já fiz dois comentários relacionados com uma empresa não conhecia (nominalmente) apenas por ser torcedor tricolor.
    Quanto aos valores contratuais, também acho que transparência é requisito básico da verdadeira democracia.

  2. SÓ ACREDITO EM PROFISSIONALISMO COM TRANSPARENCIA E DEMOCRACIA.
    CONCORDO COM O CONFRADE ACIMA(IULO).
    NO MAIS…….SEM COMENTARIOS.

  3. Renovar o Conselho? Esse Conselho deveria ser extinto, pois não passam de burgueses que só aparecem quando o clube está bem. O Conselho do Bahia só serve para votar o que a Presidência quer, mais nada! Digam-me uma proposição do Conselho do Bahia nos últimos anos.
    O Conselho é uma entidade apática e totalmente despreparada para tratar do Bahia, é um enfeite, um engodo. O que deveria ser feito era abrir o clube aos sócios e trazer uma administração de verdade, deixar o amadorismo e ser profissional.
    O Bahia funciona igual a um condomínio habitacional em que ninguém comparece às reuniões semestrais, cheio de inadimplentes e gente que ainda tira onda. O síndico não presta contas, ninguém quer saber do que se passa e todo mundo acha que tudo é uma maravilha.

  4. MGF ainda não colocou o Bahia no trilho da Evolução como clube de massa! No momento só carrega o vagão mas não há rumo! O pensamento precisa ser renovado sempre dentro do fazendão…mas para isto acontecer precisa-se renovar o Conselho sempre, através da democratização!

  5. rapaz…serio mesmo…isso ai ta me cheirando a tramoia…
    nao duvido nada que nesse % que vai ser passado pra NER tenha um pedaço pra ser remanejado entre essa galera aii….posso até estar enganado mas pra mim isso ai é uma forma de lavar dinheiro, fica ai minha opinião.
    Bora Bahia Minha Poha

  6. Depois de uma notícia dessas eu sou incapaz de acreditar que um dia haverá democracia no Bahia. O Bahia é um feudo, administrado pela nobreza baiana. Condes, viscondes, duques e arquiduques.
    Isso não é coisa de time que se dê ao respeito.
    Lembro da história da “Roxos e Doentes”, quando deram todos os direitos de licenciamento à empresa paulista sem divulgar as cifras.
    Lembro da história do Duda Mendonça à frente do marketing do Bahia.
    BALELAS! Contos da Carochinha. O Bahia não terá transparência nunca!

  7. Este acordo deve ser melhor esclarecido pela presidência Tricolor, não? Por exemplo, que tipo de contrato pode ser agenciado pela NER? Todos??? Qual é a porcentagem que cabe a NER? Mais clareza neste contrato se faz necessário.

  8. Pingback: Bahia e NER fecham parceria comercial para busca de novos patrocínios

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>